Assembleia vai pedir suspensão de alvará dos pedágios da 101

  • Leonel Vasconcelos Ximenes
  • 13/set/2017
  • 12 Comentários

O presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso (PMDB), vai convidar os 24 prefeitos das cidades cortadas pela BR 101 no Espírito Santo para uma reunião na semana que vem. Musso vai sugerir a eles que, onde houver praças de pedágios, suspendam o alvará de funcionamento das cabines de cobrança.

“O capixaba está cansado de ser enrolado, de pagar a conta e passar semanas enlutado por perder gente querida nas estradas. Tenho certeza de que os prefeitos serão sensíveis. O contrato é celebrado entre o governo federal e a concessionária, mas passa por dentro dos municípios e faz como vítimas milhares de famílias. Não há como não reagir a tudo isso”, disse Musso ao Blog.

 

Praça de pedágio na Serra: Assembleia vai pedir aos prefeitos dos  sete municípios onde se localizam as praças da 101 que suspendam a cobrança. Foto: Gazeta Online

Publicidade

12 COMENTÁRIOS

  • Newton Muniz - 13 de setembro de 2017 às 16:52

    A ECA-101 está enrolando os capixabas, agora o governo cogita em retomar a concessão da BR-101, mas deixaria a ECA-101 por 2 anos fazendo manutenção na BR até licitar uma nova empresa, mas pergunto: nestes dois anos a ECA-101 continuaria a receber o pedágio? se sim é pura sacanagem, pois pagamos o IPVA para o governo dar manutenção nas BR, aí a mamata é bem maior, 5 anos cobrando pedágio para não construir um metro de duplicação para qual ela foi contratada e ainda mais 2 anos mamando, fazendo capina e tapando buracos.
    Tem que cancelar o contrato, exigir devolução do dinheiro recebido e mandar prender os donos

    • BRUNO - 13 de setembro de 2017 às 17:51

      Prezado Newton, os donos da ECO 101 são as famílias de empresarios mais poderosas do ES, que financiam as campanhas de toda essa corja que hoje está na ALES e no Congresso.São os mesmos donos da Rodosol, diga-se de passagem, donos da iNCOSPAL, COIMEX, SHOPPING VILA VELHA, ÁGUIA BRANCA (lembra do primeiro acidente???), de um monte de concesionárias de carro pelo ES a fora… daí você pode ver que ninguém vai preso. E político que reclamar demais vai perder a verba da campanha pra reeleição do ano que vem… abraço.

      • José - 13 de setembro de 2017 às 18:18

        Excelente comentário Bruno. É isso aí mesmo. Antes das eleições os políticos visitam essas empresas a procura de recursos. Vamos ver se depois que a poeira abaixar os políticos vão continuar na luta.

      • Fernando - 13 de setembro de 2017 às 18:40

        Compreendo sua indignação…
        Mas vc está equivocado ao falar que a Eco 101 e Rodosol pertence ao grupo Águia Branca, Coimex, Shopping V. Velha e etc… Menos mal que vc falou “diga se de passagem”
        A Eco 101 pertence ao grupo Eco Vias que pertence á um grupo de empresários do exterior, com sede em São Paulo, e eles tem concessão nos estados do ES , SP , PR , SC e RS
        No mais abraços á todos e que a bancada capixaba consiga reincidir o contato

      • Notier - 13 de setembro de 2017 às 18:57

        O seu comentário é a pura verdade Bruno. Essa mamata ninguem larga. Além dos deputados os candidatos a governador e senado também são ligados a esse pessoal.
        Além da BR 101 a 3a ponte fica sendo empurrada goela abaixo dos capixabas. Por isso só acredito vendo que esses caras vão largar o osso.
        E a PRF? Faz o que? Só ficam dentro dos postos deles. O caminhão de chapas além de não ser apropriado para o transporte estava em pessimo estado de conservação, e tinha 12 multas na ficha. Canso de andar na 101, e vejo os verdadeiros monstros que são esses caminhões de transporte de granito e eucalipto. São autênticos convites a acidentes.

      • Rodrigo - 13 de setembro de 2017 às 20:17

        Triste realidade! Infelizmente, este acidente será esquecido rapidamente. Será lembrado quando houver outro. Assim como ocorreu com o acidente da Águia Branca.
        Estamos em um país em que o poder (leia-se dinheiro, propina, negociatas) fala mais alto.

  • Douglas - 13 de setembro de 2017 às 17:53

    Os prefeitos vão ter culhões pra isso? Os municípios recebem parte da receita do pedágio…

    • Rodrigo - 13 de setembro de 2017 às 20:19

      Eu tenho as minhas dúvidas, Douglas!
      Os municípios recebem muito dinheiro da ECO 101

  • alvaro antonio amorim - 13 de setembro de 2017 às 21:54

    comdo o povo toma vergonha e ir pra pista cobrar os direitos ai os politicos rreagem isso ai que o deputado ta falano e um so bati papo

  • rafael falcao - 13 de setembro de 2017 às 22:33

    Oque fazem o 3 senadores e dep. Do es la em Brasília?
    Nada!

  • Eng. Carlos Zúyectkvcz - 13 de setembro de 2017 às 22:40

    Seis grupos capixabas, e dois de outros estados, fazem parte do leque de empresas que são acionistas da Eco101. A concessionária é responsável pela duplicação da principal rodovia federal no Estado. Todos foram procurados ontem para se manifestar sobre a mais recente tragédia na rodovia, que matou onze pessoas. Ninguém respondeu.

    O único retorno, vindo do Grupo Incospal, vinculado a Tervap Pitanga Mineração e Pavimentação Ltda, informou que responderia as demandas o Consórcio Centauros, controlador das empresas capixabas na concessão. Não houve resposta até o fechamento desta edição.

    São proprietárias da Eco101 e também responsáveis pela duplicação: a Ecorodovias Infraestrutura e Logística S.A., com 58% das ações, e o grupo gaúcho Grant Concessões e Participações Ltda, com 14,5%.

    O terceiro acionista, com 27,50% das ações, é o consórcio Centauros Participações Ltda. Dele fazem parte: Grupo Coimex, Tervap Pitanga Mineração e Pavimentação, A. Madeira Indústria e Comércio Ltda, Urbesa Administração e Participações Ltda (do Grupo Araribóia Engenharia e Construtora), Grupo Águia Branca e Contek Engenharia SA.

  • Rogério Camatta - 13 de setembro de 2017 às 22:41

    Os acionistas

    O maior

    A maior fatia do bolo pertence a Ecorodovias Infraestrutura e Logística S.A., que possui 58% das ações da Eco101. Na prática trata-se de um grupo composto por nove empresas, voltadas, principalmente, para a administração de rodovias, além de portos e serviços de logística. Dentre elas está a Eco101, a única do grupo que possui participação acionária de outras empresas.

    O outro

    Outro acionista é o grupo gaúcho Grant Concessões e Participações Ltda, que possui a menor participação na sociedade, 14,5% das ações. Ele também é acionista de outra empresa do grupo EcoRodovias, a Ecosul, no Rio Grande do Sul.

    Os capixabas

    A segunda maior participação na sociedade da Eco101 está nas mãos da empresa Centauros Participações Ltda, com 27,5%. Na prática ela representa a soma de seis grupos capixabas que partilham as suas ações. São eles:

    Grupo Coimex

    Com a empresa exploradora Coimex Empreendimentos e Participações Ltda

    Tervap

    Com a empresa exploradora Tervap Pitanga Mineração e Pavimentação Ltda

    Grupo Coimex e Tervap

    Possui outra participação, com a empresa exploradora MMF Empreendimentos e Participações Ltda, que também pertence ao Grupo Incospal.

    A. Madeira

    Com a empresa exploradora A. Madeira Indústria e Comércio Ltda.

    Urbesa

    Com a empresa exploradora Urbesa Administração e Participações Ltda, do Grupo Araribóia Engenharia e Construtora.

    Grupo Águia Branca

    Por intermédio da empresa Rio Novo Locações Ltda

    Contek Engenharia

    Com a empresa exploradora

    Contek Engenharia SA.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO