Direto da Taça: Valenciso Reserva 2008, aliando modernidade e tradição na Rioja!

  • Luiz Cola
  • 03/ago/2017
  • 0 Comentários

Modernidade e tradição… Muitas vinícolas do “Velho Mundo” lidam com o dilema de qual o melhor caminho a ser seguido: respeitar regras consagradas ao longo de décadas ou seguir por novos rumos e métodos que podem “melhorar” (e modificar significativamente) os vinhos de determinada região.

Um bom exemplo disso pode ser visto na Rioja. Recentemente, o conselho regulador da DOCa aprovou uma série de ajustes em sua legislação (vigente desde o final do século XIX) para atender as demandas de um grupo de produtores que desejava destacar as particularidades de cada terroir e o nível superior de qualidade de alguns de seus vinhos.

Esse preâmbulo serve para nos trazer ao vinho em questão, o Valenciso Reserva 2008, um interessante Rioja que se vale de diversos métodos modernos e não usuais nessa denominação de origem, mas que, de certa maneira, mantém o caráter tradicional dos vinhos da região.

Enquanto os Riojas tradicionais usam uma mescla de uvas típicas da região (Tempranillo, Garnacha, Mazuelo e Graciano), ele se constitui apenas da Tempranillo, a mais importante delas. No lugar de barricas de carvalho americano, cubas de concreto e barricas de carvalho francês (novas e usadas). Ainda assim, o Valenciso Reserva (que passa 17 meses nas barricas) consegue preservar a “espinha dorsal” dos clássicos da Rioja, com seu corpo pronunciado, ótima acidez e uma certa rusticidade tão própria da região.

Apesar de ser um grande defensor das tradições vinícolas arraigadas pelas diversas regiões vinícolas do mundo, tenho de admitir que, às vezes, alguns vinhos “rebeldes” me causam boas surpresas e me levam a crer que uma dose de modernidade e mudança sempre é benéfica ao vinho, salvo quando esse processo sufoca e ameaça de extinção algum estilo consagrado de vinho.

Um brinde à modernidade e a tradição!

 

 

Publicidade

0 COMENTÁRIOS

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO