Itália segue o rastro da França e também deverá ter a menor safra vinícola em 60 anos!

  • Luiz Cola
  • 30/ago/2017
  • 1 Comentário

Depois de mais um ano repleto de geadas fora de hora, o calor trouxe mais danos aos vinhedos da Europa. Não foi à toa que essa onda de calor que o continente nas últimas semanas foi batizada com o nome “Lúcifer”… Além de adiantar o início da colheita das uvas em várias regiões produtoras, ela fez estragos no diz respeito ao volume de uvas a serem colhidas. Assim com na França, a Itália também acaba de divulgar números que apontam para a menor safra em 60 anos!

Ainda que haja uma expectativa de obter uvas de ótima qualidade, essa brutal queda na produção (cerca de 25%) vai causar impacto nos preços à médio prazo e, o mais preocupante, pode inviabilizar a subsistência dos pequenos produtores de vinho, muito mais vulneráveis a esses eventos climáticos. Diga-se de passagem, as duas safras anteriores já foram problemáticas em várias partes da França e Itália, sobretudo por conta das fortes geadas que se abateram sobre as vinhas na fase de brotação das videiras.

A região centro-sul da Itália foi a mais afetada nesse ano (Toscana, Umbria, Abruzzo, Sicília e Puglia), com queda nos rendimentos de pelo menos 30% em relação ao ano passado. No norte (Piemonte, Veneto e Friuli) as perdas foram menores, na faixa dos 15%.

Esse cenário desolador ainda está dentro de uma fase de estimativas, apenas daqui mais uns meses será possível determinar o tamanho do estrago causado pelo clima nas principais regiões vinícolas da Europa. Resta torcer para que aqueles que ainda tiverem uvas suficientes, possam contar com um verão mais amigável, capaz de produzir grandes vinhos!

Publicidade

1 COMENTÁRIO

  • Joelma dos santos - 1 de setembro de 2017 às 08:25

    Gostei da notícia , assim ficamos por dentro de tudo .

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO