Penfolds lança o Grange G3, inédito blend de três safras do maior vinho australiano!

  • Luiz Cola
  • 20/out/2017
  • 0 Comentários

Reconhecido mundialmente como um dos mais célebres vinhos do mundo, o tinto australiano Penfolds Grange sustenta uma trajetória de sucesso desde sua criação em 1951 pelo visionário enólogo Max Schubert. Atualmente, a missão de manter esse elevado nível de qualidade está nas mãos do enólogo Peter Gago. Ele é o responsável por uma nova revolução dentro da história desse vinho: a criação do G3, um blend de Granges constituído por três safras distintas (2008, 2012 e 2014).


A criação dessa versão “misturada” de Penfolds Grange foi cercada de controvérsias e algumas críticas, mas segundo Peter Gago, o Grange sempre foi um blend de uvas provenientes dos melhores vinhedos da Penfolds plantados com Shiraz e Cabernet Sauvignon em South Australia. O G3 é apenas um “blend de Granges”, sentencia ele. Mas o G3 pretende ser muito mais que uma “mistura de Granges”: as 1.200 garrafas produzidas devem ser vendidas por três vezes mais que o preço de um Grange convencional, atingindo um patamar na faixa dos US$3.000.

O Penfolds Grange G3, já mesclado com as três safras, amadureceu por 12 meses em barricas de carvalho antes de seguir para as garrafas. Como não havia uma reserva da safra 2008, sua parcela veio direto das garrafas, o 2012 ficou mais tempo nas barricas e ambos se somaram ao jovem 2014.

Na descrição de Gago, cada safra traz uma contribuição distinta: o 2012 aportou elegância e sofisticação, o 2014 uma dose de frescor e o 2008, detentor de várias notas 100, certamente ficou responsável por conferir a espinha dorsal do vinho.

O G3 deverá permanecer como um vinho de exceção dentro dos planos da Penfolds, sem previsão de ser lançado todos os anos, deixando claro que ele pretende ser um objeto de desejo entre enófilos e colecionadores pelo mundo afora.

 

Publicidade

0 COMENTÁRIOS

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO