Foco na geração de emprego e renda para o canela-verde

  • Marcelle Secchin Firmino
  • 31/maio/2017
  • 0 Comentários

Somente este ano, novas empresas geraram mais de 1.600 postos de trabalho

Em meio a um cenário de crise econômica nacional, a cidade de Vila Velha tem colocado em prática mecanismos para diminuir os impactos da recessão e continuar gerando emprego e renda para a população. A principal frente de atuação para se adequar a essa momento de incertezas na economia tem sido a formalização e a regularização de empresas.

Shoppings em Vila Velha. Foto: Arquivo AG
Shoppings em Vila Velha. Foto: Arquivo AG

A possibilidade de abrir negócios com mais facilidade tem agilizado a geração de emprego e renda. Empresas que vêm de fora do Estado chegam à cidade com o compromisso de geração de postos de trabalho dando prioridade para o próprio munícipe. Somente neste ano foram formalizadas a instalação de 650 novas empresas no município, gerando aproximadamente 1.600 postos de trabalho, segundo dados da Secretaria Desenvolvimento Sustentável de Vila Velha.

O poder público está investindo na desburocratização para abertura de novas empresas e, principalmente, na manutenção e sequência de negócios já existentes, melhorando condições para alvarás e licenciamentos. Com isso, um documento de licenciamento que hoje demora 90 dias para ser emitido, por exemplo, não vai chegar a três dias. Além disso, o munícipe vai poder acompanhar de casa, pela internet.

“Neste ano promovemos vários mutirões de trabalho e conseguimos tirar da fila mais de 10 mil processos de regularização de empreendimentos pendentes, alguns com mais de 3 anos de espera”, explica Marcelo Zouian, coordenador do Centro do Empreendedor de Vila Velha, órgão que também tem feito trabalhos itinerantes com agendas externas, levando capacitação e ferramentas para formalização e formação técnica de micro e pequenos empresários locais de bairros periféricos da cidade.

Ao contrário de municípios vizinhos, como Vitória e Serra, que possuem parques industriais que correspondem a aproximadamente um terço da geração de empregos e tributos, em Vila Velha a parte maciça da economia é ancorada no setor terciário, com empresas de prestação de serviços e no comércio, que juntos correspondem a quase 90% da economia canela-verde.

Polo de confecções da Glória. Arquivo /AG
Polo de confecções da Glória. Arquivo /AG

Com três grandes shoppings centers, e vários polos de comércio de rua, como o de moda da Glória, no Centro e em Terra Vermelha, o setor comercial de Vila Velha é considerado um dos mais bem estabelecidos da Grande Vitória. Para o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Vila Velha, Helcio Resende, o setor se consolidou nos últimos anos.

“Em toda a cidade existem cerca de 10 mil lojas. Em 2000, quando criamos a CDL da região, eram 6 mil. Ou seja, em 17 anos, a quantidade de lojas praticamente dobrou. Hoje o comércio é um dos maiores criadores de postos de trabalho na cidade”, afirma o dirigente.

 

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Capacitação

Se o empreendedorismo em Vila Velha está em alta, a capacitação de mão de obra tem que seguir na mesma linha. Em parceria entre a Prefeitura de Vila Velha e o Governo do Estado, foi lançado o Projeto Oportunidades, que oferece mais de 10 mil vagas em 60 cursos profissionalizantes, tanto na modalidade presencial quanto à distância.

Os profissionais do turismo que atuam em Vila Velha terão uma nova oportunidade para complementar sua formação com uma plataforma tecnológica de aprendizado à distância e em ambiente digital, com uma oferta de 80 horas de aulas on-line.

As vagas são oferecidas pelo “Canal Brasil Braços Abertos”, uma iniciativa do Ministério do Turismo, em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), Secretaria de Estado do Turismo do Espírito Santo (SETUR) e a prefeitura municipal.

Outro plano de capacitação, o Projeto Rede Trabalho, tem sido realizado em parceria entre o Sistema Nacional de Emprego (SINE) e o Movimento Vida Nova Vila Velha (Movive). Oficinas têm sido realizadas duas vezes por semana e contempla o público do SINE, que aguarda atendimento às suas demandas como intermediação de mão de obra e seguro desemprego. São atendimentos em média 60 pessoas por oficina.

 

SERVIÇO

Projeto Oportunidades – Informações e inscrições no site: www.oportunidades.es.gov.br.

Projeto Rede Trabalho – SINE Vila Velha: Endereço: R. Sete de Setembro, 95, Centro / Informações: 3139-9781

Centro do empreendedor (CEVV) funciona na sede da prefeitura, na Avenida Santa Leopoldina, nº840, Coqueiral de Itaparica, de segunda a sexta-feira, de 8h às 18 horas. Nas quartas-feiras, consultora do Sebrae, das 13h às 17h. Informações: 3149 7352

 

Publicidade