o silêncio é covarde

  • Lúcio Manga
  • 14/abr/2018
  • 2 Comentários

leia o texto ouvindo après, com iggy pop… acesse aí: é preciso sempre dizer… a fala sinaliza que se está vivo, diante do mundo ao redor… nesse contexto, em que a vida em rede é capaz de fazer com que o todo seja menor que […]

a cadela do fascismo está sempre no cio

  • Lúcio Manga
  • 11/jun/2017
  • 3 Comentários

leia a coluna de hoje ouvindo remonta, por liniker… acesse aí, vai: e se tatuassem na sua testa o julgamento de sua existência? em tempos de julgamentos sumários, é preciso ter mais compreensão da história e de demasiado, o humano, para que se possa compreender […]

seu futuro é uma ilusão

  • Lúcio Manga
  • 02/abr/2017
  • 0 Comentários

leia a coluna de hoje ouvindo mississippi goddam, com nina simone:. acesse aí, vai:              o destino é sempre o dilema. há uma vontade quase que insana pela compreensão do que está por vir, o que explica que freud, o sigmund, acertou em cheio ao […]

sem liberdade, sem individualidade

  • Lúcio Manga
  • 26/mar/2017
  • 0 Comentários

leia o texto ouvindo dancy and days, com as frenéticas… acesse, vai: há buracos dentro da sociedade que escondem as liberdades de todas as pessoas, embora essas mesmas pessoas não sejam capazes de ver ou mesmo de perceber… e essa capacidade de falta de percepção […]

raiva

  • Lúcio Manga
  • 12/mar/2017
  • 0 Comentários

leia a coluna de hoje ouvindo filantrópico, com os titãs. acesse aí, vai:  preso dentro do instante, na casa pontilhada pela minha infância. aprendi a andar na rua de forma livre, sem medo, sem nada que pudesse me abalar… mas tropecei na miséria da realidade… […]

eu, prato feito

  • Lúcio Manga
  • 07/ago/2016
  • 2 Comentários

leia a coluna de hoje ouvindo nem sempre se pode ser deus com titãs. acesse aí, vai: eu comeria o meu desejo todo de uma só vez se me desse uma fome dessas de querer tudo que se passa pela minha cabeça… o egoísmo abismo […]

repare

  • Lúcio Manga
  • 27/mar/2016
  • 1 Comentário

leia o texto ouvindo infinito particular, com monte, a marisa… acesse, vai: repare que o lixo é a sobra das pessoas… repare na bosta pra ver se ela boia… repare que há mais pessoas que espaço… repare que o espaço não é pra qualquer pessoa… […]