Safra 2012 fica entre as três melhores dos últimos 50 anos!

  • Luiz Cola
  • 28/abr/2012
  • 4 Comentários

Não fossem as salvaguardas, seria uma ótima notícia…
A safra de uva este ano no Rio Grande do Sul deve somar cerca de 700 milhões de quilos, segundo projeção do Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho) divulgada nesta quinta-feira (26/4), último dia da ExpoVinis 2012, em São Paulo. “Sofremos perdas em consequência do granizo que atingiu os parreirais no Estado, responsável por cerca de 90% da elaboração brasileira de vinhos e 55% da produção de uvas, mas, por outro lado, ocorreu um aumento na área cultivada que compensará estes prejuízos”, avaliou o presidente do Conselho Deliberativo do Ibravin, Alceu Dalla Molle. Na safra passada, o RS colheu a maior safra da sua história, com 707,2 milhões de quilos de uvas tiradas das videiras gaúchas.
Os especialistas são unânimes em afirmar que a safra 2012 de uvas entra definitivamente para a história do setor vitivinícola na região Sul do país. “O cultivo foi o mesmo do ano passado, por exemplo, que registrou uma safra menos expressiva em termos de qualidade. Isso não significa que houve alguma falta de cuidado em 2011, pois os produtores fizeram exatamente a mesma coisa agora, em 2012. A diferença é que, desta vez, as condições naturais colaboraram”, explica o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), segmento Uva e Vinho, Celito Guerra, 48 anos.
Para o estudioso, há 22 anos na entidade, seguramente a safra 2012 nos dois estados do extremo sul brasileiro fica entre as três melhores dos últimos 50 anos, em qualidade equivalente às emblemáticas colheitas de 2005 e 1991. “Só saberemos quão boa foi esta safra quando vierem os vinhos elaborados a partir de suas uvas. Mas, com certeza, a qualidade foi muito elevada. Pode até ter havido safras muito boas nos anos 1970, por exemplo, mas naquela época não tínhamos uvas decentes nem tecnologia de ponta, como agora”.
A alta qualidade desta safra pode ser comprovada pela análise do Grau Babo de 280 amostras coletadas pela Divisão de Enologia as Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa). A uva merlot, por exemplo, teve uma graduação média de 18,02 este ano, enquanto em 2005 foi de 18,13 e no ano passado de 16,12. A chardonnay registrou 17,08 de graduação média, ante 17,44 de 2005 e 16,78 de 2011. “Esta é a melhor safra que o Vale dos Vinhedos já viu”, afirma o diretor-técnico da Aprovale, Daniel Dalla Valle. “Esta é a melhor safra que pude acompanhar em 30 anos no Brasil”, declara Carlos Abarzua, diretor em viticultura da ABE (Associação Brasileira de Enologia).

Fonte: Globo Rural

Publicidade

4 COMENTÁRIOS

  • Observador - 28 de abril de 2012 às 04:33

    Uma boa safra SEMPRE é boa notícia… não percam a perspectiva pessoal…

  • Marbene Araujo Bueno - 28 de abril de 2012 às 19:33

    Olá Luiz,

    Que fartura de produtos diversos tem esse pais de solo e clima generoso.

    Seu povo também, ótimo produtor, mas comerciante? Sei não!!

    Abraços.

  • Sidney Sardagna - 1 de outubro de 2018 às 08:11

    Provei o miolo Lote 43 2012 e é simplesmente fantástico, uma explosão de aromas e sabores distintos e dignos de aplausos dos mais renomados produtores, porque realmente tem que provar pra crer!!!
    Nosso Brasil está de parabéns pela qualidade de produtos que viemos desenvolvendo nesses longos anos. Apesar de nossas leis serem uma bosta para nossos queridos produtores e mesmos para o empresariado de uma forma geral, nós estamos nos sobressaído acima da média…
    Imagina quando houver uma reforma tributária digna onde o patrão não seja mais visto como criminoso e o estado cobre sim o seu quinhão, mas que seja um percentual razoável pra que todos passam pagar comprou-lhe!!!

    Nossa temos tudo pra ser o melhor Pais do mundo…
    E nossos Vinhos e Espumantes ainda nos darão muita alegria e orgulho

    • Luiz Cola

      Luiz Cola - 14 de outubro de 2018 às 21:55

      Olá Sidney,
      Só posso torcer para que você tenha razão e, quem sabe um dia, cheguemos lá!
      Abs,
      Luiz Cola

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO