Enoturismo: Wine Enthusiast elege os 10 melhores destinos enoturísticos para 2014!

  • Luiz Cola
  • 13/jan/2014
  • 0 Comentários

Todos os anos a revista americana Wine Enthusiast elabora uma ótima seleção com 10 destinos de viagem sugeridos para os amantes do vinho. Na edição deste ano ela foi bastante ousada e, escolheu alguns destinosque escapam daquelas regiões (e até mesmo países) mais tradicionais e triviais, selecionando um conjunto capaz de despertar a curiosidade do mais experimentado “enoviajante”. Veja quais são elas a seguir (para ver mais detalhes, basta clicar no nome de cada uma delas):
Com suas pequenas vilas caiadas de branco “agarradas” em encostas muito íngremes e que parecem que vão cair vertiginosamente dentro daquele mar de uma inigualável cor azul profundo, poucas seriam as pessoas que pensariam nas ilhas do mar Egeu como destino enoturístico. Mas basta olhar com cuidado para perceber que ilhas como Santorini, Samos e Creta não passam de grandes fazendas. Em Samos podemos encontrar grandes terraços de vinhas no Monte Ambelos, na ilha de Creta encontrarmos muitas variedade de castas brancas e tintas. Em todas elas você vai poder apreciar as belezas únicas da região e, de bônus, conhecer a rica e longa história da vitivinicultura dessas ilhas. 
Não sabia que fazem vinhos no México? Na verdade, eles já produzem vinhos há muitos séculos. No extremo norte de região da Baja California, no Vale do Guadalupe, a qualidade do vinho tem aumentado significativamente ao longo das últimas duas décadas. Vinícolas se uniram com chefs estrelados e hoteleiros para criar a Baja Ruta del Vino. Há menos de duas horas de carro de San Diego, o Valle de Guadalupe, tem na cidade de Ensenada, o ponto de partida para experiências enoturísticas que dificilmente os visitantes vão esquecer.
Tudo parece realmente maior no Texas: Ele é o 5º estado que mais produz vinhos nos EUA, e a AVA de Texas Hill é a segunda maior do país e tem alguns vinhos promissores. A recente explosão de novas adegas e salas de degustação ao longo cênica Highway 290 ao oeste da cidade de Austin não diminuiu o antiquado charme da região de Hill Country. Ainda é possível ver um “mar” de chapéus de cowboy e picapes percorrendo uma paisagem pontilhada por cactos e vinhas. Ou seja, visitar Hill Country possibilitará que você deguste um vinho como se estivesse assistindo um clássico filme de faroeste.
A região de Baden é mais quente e ensolarada da Alemanha. Aninhada na fronteira sudoeste do país ao lado da Suíça e da França, Baden se estende desde as cintilantes margens do Lago Constance e ao longo da Floresta Negra até a histórica Heidelberg. Castelos, águas termais, florestas de coníferas e vilas construídas em estilo enxaimel estão espalhadas por toda a região. Com tamanha quantidade de luz solar, a as variedades de Pinot desempenham o papel de protagonista, mas a Riesling também merece a devida atenção. Dotada de um rico mosaico de solos e uma topografia capaz de criar vinhedos muito íngremes, Baden oferece paisagens de perder o fôlego e vinhos deslumbrantes. Provar as diferenças entre os vinhos cultivados em solos de granito, basalto ou loess (um tipo de solo amarelo e fértil) e desfrutar da distinta cozinha regional já torna obrigatória uma visita a Baden.
A histórica e arborizada comunidade agrícola de Walla Walla, que até recentemente, era mais conhecida por suas cebolas doces, rapidamente se tornou o epicentro do enoturismo no estado de Washington, alcançada com 50 minutos de voo a partir de Seattle, ou por uma relaxante viagem de carro com quatro horas de duração. A denominação Walla Walla possui mais de 120 vinícolas e dezenas de vinhas bem cuidadas e “invade” o território do estado vizinho do Oregon, onde muitos dos melhores vinhedos estão plantados. 
Conhecida como o “coração verde da Itália”, a encantadora Umbria é única região da Itália Central sem litoral, fazendo fronteira com Toscana, o Marche e o Lazio. Ao contrário de muitos destinos italianos mais famosos, as colinas e vales verdes da Úmbria, polvilhados de olivais e vinhas, parecem inalterados pelo tempo. Além dessa beleza natural, a Úmbria possui várias cidades medievais muito bem preservadas, com destaque para Orvieto, Assis, cidade que abriga a Basílica de São Francisco, e a capital Perugia, com uma coleção de museus e duas universidades que lhe dão um vibrante burburinho cultural. O vinho? Experimente uma taça de Sagrantino de Montefalco de um bom produtor como Arnaldo Caprai e verá que a viagem já valeu a pena.

Publicidade

0 COMENTÁRIOS

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO