Pesquisador desenvolve equipamento que pode fazer vinho em até uma hora!

  • Luiz Cola
  • 11/jul/2016
  • 6 Comentários

O professor Daniel Attinger, da Universidade de Iowa, em cooperação com a Ecole Polytechnique Fédérale de Lausanne (EPFL), desenvolveu um equipamento capaz de funcionar como uma “vinícola em miniatura”, reproduzindo as etapas básicas da elaboração de um vinho em um prazo máximo de uma hora.

O desenvolvimento deste equipamento tem como objetivo principal testar com maior rapidez os métodos de fermentação e a atuação das diversas cepas de leveduras na produção e vinhos. A intenção dos pesquisadores é ajudar os produtores de vinho a compreender melhor o processo de fermentação e selecionar as melhores linhagens de leveduras para cada tipo de vinho.

“A mudança climática está causando impacto na qualidade das uvas em todo o mundo”, disse Attinger. “Devido ao calor, algumas castas amadurecem muito rapidamente, obrigando que a colheita seja feita mais cedo que o habitual, elevando o teor de álcool e alterando as características de sabor das uvas. Precisamos encontrar maneiras de analisar e adaptar a forma como o vinho será feito.”

Pesquisadores Micro Adega

Com base na sua experiência em microfluidos multifásicos, Attinger teve a ideia de criar um dispositivo capaz de identificar rapidamente as melhores temperaturas e as leveduras ideias para realizar o processo de fermentação. Normalmente, as uvas fermentam em tanques (de inox, cimento ou madeira) por um período que varia entre 7 e 21 dias. O dispositivo de Attinger usa pequenas quantidades de líquido e, graças ao espaço limitado, é capaz de produzir vinho numa velocidade muito maior.

As leveduras ficam armazenadas em pequenos compartimentos e o mosto da uva é liberado através de um pequeno canal, passando através de uma fina membrana perfurada com nanoporos. Quando o sumo da uva se encontra com as leveduras, elas absorvem o açúcar da fruta e começam a liberar álcool e o CO2 através da membrana. Como o processo se dá muito rapidamente num espaço tão pequeno, o primeiro mililitro de vinho é extraído do equipamento em apenas uma hora.

Com um tempo de resposta muito mais rápido que o habitual, o equipamento vai permitir que os enólogos possam experimentar diversas combinações de uvas e leveduras sem ter que esperar semanas para avaliar os resultados.

Fonte: The Drinks Business

Publicidade

6 COMENTÁRIOS

  • Tom Meirelles - 11 de julho de 2016 às 22:10

    Parabéns pela matéria interessantíssima. A curiosidade para degustar um desses está a flor da pele. Saúde e um abraço.

    • Luiz Cola

      Luiz Cola - 12 de julho de 2016 às 09:28

      Olá Tom,
      A ideia do equipamento é ser uma ferramenta de análise e ensaio da ação/interação de leveduras e uvas. Creio que fazer vinho “bebível” não é o propósito da pesquisa, ainda que essa ideia possa evoluir em momento futuro. Só nos resta aguardar…
      Abs,
      Luiz Cola

  • Thiago Pereira - 11 de julho de 2016 às 23:39

    Meio polêmico essa maquina, apesar de ser prestativa.
    Alguns produtores mais clássicos não irão abandonar o seus velho hábito que é na base do “olhomêtro” rsrs

    • Luiz Cola

      Luiz Cola - 12 de julho de 2016 às 09:24

      Olá Thiago,
      O principal propósito da máquina não é fazer vinho para ser bebido, mas “analisado”. A intenção é investigar as variantes causadas pela ação de leveduras distintas em interação com uma ou mais castas.
      Fique tranquilo, esse equipamento não representa nenhuma ameaça ao estilo tradicional de fazer vinhos. É apenas uma ferramenta analítica.
      Abs,
      Luiz Cola

  • Adriano Paixao - 24 de junho de 2017 às 19:38

    Sera que no futuro este metodo não poderia substituir pelo menos a etapa de fermentação? deixando apenas a etapa de envelhecimento a cargo do modo convencional?

    • Luiz Cola

      Luiz Cola - 30 de junho de 2017 às 16:52

      Olá Adriano,
      Pode até ser que algum pesquisador torne isso possível, mas a meu ver, o modelo tradicional sempre vai garantir os melhores resultados.
      Abs,
      Luiz Cola

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO