Os melhores e mais interessantes vinhos degustados em 2016!

  • Luiz Cola
  • 19/dez/2016
  • 4 Comentários

2016… Mais um ano se encerra trazendo boas surpresas, grandes descobertas e felizes reencontros com grandes vinhos! Como faço desde 2011, ao final de cada ano, seleciono entre todos os vinhos que passaram pelas minhas taças, os que mais se destacaram (ou me chamaram a atenção por alguma razão em particular) para compartilhar aqui no blog.

Muitos desses vinhos são desconhecidos do público brasileiro, seja pela ausência no mercado nacional, seja pela pouca divulgação e receptividade que encontrem por aqui. No outro extremo, diversos vinhos presentes nessa lista figuram como nomes (e rótulos) reconhecidos até mesmo por quem não está muito conectado a essa temática.

Para facilitar a seleção entre as centenas de rótulos degustados, utilizei como referência mais uma vez as fotos publicadas ao longo de 2016 nas redes sociais (sobretudo no Instagram @luizcola). Apesar da inevitável dificuldade para fechar minhas escolhas, acredito que a seleção final de vinhos (cerca de 60) representa o que de melhor e mais interessante degustei ao longo deste ano que está acabando…

Os vinhos estão apresentados em ordem cronológica de consumo durante 2016 e, na medida do possível, com a informação de onde podem ser encontrados no Brasil (ainda que as safras em questão não estejam mais disponíveis):

ARGENTINA – Demente 2013, mais uma das fabulosas estripulias do genial enólogo Matias Michelini em sua Passionate Wines! Corte de Cabernet Franc e Malbec elaborado com uvas de oito áreas distintas em Gualtallary, colhidas em diversas passagens pelos vinhedos ao longo de 40 dias… (Comprado na Fine Wines – Importado pela Neve Wines).
PORTUGAL (DÃO) – 33 anos de evolução de um clássico do Dão… Caves São João Porta dos Cavaleiros 1983! (Importado pela Vinci – safras recentes).
FRANÇA (BORDEAUX) – Château Grand-Puy-Lacoste 2005! Um clássico de Bordeaux que nunca decepciona os amantes dos tintos de Pauillac… (Importado pro Mistral, World Wne, Grand Cru e outras).
PORTUGAL (BAIRRADA) – Palácio do Buçaco Branco 2005… Um vinho único e espetacular! Lembra muito o estilo dos brancos da Vina Tondoñia e do Château Musar (Importado pela Mistral).
EUA (NAPA VALLEY) – Beaulieu Vineyard Georges de Latour Private Reserve Cabernet Sauvignon 1999! Apesar de não me dar muito com os tintos californianos, esse aqui estava belíssimo… (Comprado na Superadega – atualmente sem importador no Brasil).
ARGENTINA – Lopez Château Vieux 1968!!! Um tesouro elaborado em Mendoza que ainda pode ser encontrado e apreciado sem receios. Refinado e evoluído como um clássico tinto bordalês.
FRANÇA (RHÔNE) – Château de Beaucastel Châteauneuf du Pape Blanc 1997! Quase 20 anos de um clássico entre os brancos do Rhône… (Importado pela World Wine).
ESPANHA (RIOJA) – Vina Tondonia Gran Reserva 1976! Um mítico vinho da Rioja que nunca deixa de nos impressionar… (Importado pela Vinci).
FRANÇA (LOIRE) – Dagueneau Le Mont Damné 2008, meu vinho predileto entre os grandes brancos feitos por ele no Vale do Loire… (Importado pela Casa Flora).
FRANÇA (BORDEAUX) – Para quem pensa que a região de Sauternes só elabora vinhos doces, esse branco seco mostra do que ela é capaz… “Y” de Château d’Yquem 1985! Sem comentários… Incrível é o suficiente! (Sem importação para o Brasil).
CHILE (CASABLANCA) – Bodegas RE Chardonnoir 2012! Obra prima de Pablo Morandė no Vale de Casablanca: blend de Chardonnay e Pinot Noir que ficou dois anos em contato com as lias (borras)… Untuoso, refinado e complexo! (Importado pela Grand Cru).
FRANÇA (BORDEAUX0 – Mini-Vertical de Château Carbonnieux Blanc 2006, 2007, 2008 e 2009! (Importados pela Mistral).
BRASIL – Tormentas 2006, um dos mais incríveis vinhos já produzidos no Brasil! Em plena forma após 10 anos de evolução na garrafa… (Atelier Tormentas).
CHILE (CASABLANCA) – Despechado Pinot Noir 2014, mais uma belezura feita pela enóloga Daniela Salinas em “ovos” de concreto dentro do projeto inovador da House Casa del Vino! (Importado pela Grand Cru).
PORTUGAL (DÃO) – Quinta da Pellada 2001, grande tinto português da região do Dão feito sob a batuta de Álvaro Castro… Excelente após 15 anos de envelhecimento! (Importado pela Mistral).
LÍBANO – Château Musar Rouge 1998, um clássico entre os tintos produzidos no Líbano e, na minha opinião, um dos grandes vinhos do mundo! (Importado pela Mistral).
ITÁLIA (PIEMONTE) – Degustação horizontal de 5 vinhedos distintos de Barbaresco da safra 2008 do Produttori del Barbaresco! (Importados pela Grand Cru).
ITÁLIA (PIEMONTE) – O majestoso Giuseppe Mascarello Barolo Monprivato 2006! (Importado pela Decanter).
BRASIL – Âmbar MMXIV do Atelier Tormentas! Um vinho laranja com “L” maiúsculo, cheio de camadas aromáticas e sabores exóticos… (Atelier Tormentas)
ÁFRICA DO SUL (CONSTANTIA) – Klein Constantia Vin de Constance 2008, um dos mais antigos e grandiosos vinhos de sobremesa do mundo… Aquele tal de Napoleão Bonaparte sabia das coisas! (A Grand Cru trazia. mas está sem importador no momento).
ARGENTINA – Cavas de Weinert 1977! Uma pequena jóia argentina com 39 aninhos de idade… Perfeito! (Importado pela Vinhos do Mundo – safras recentes).
FRANÇA (BORGONHA) – Domaine Ponsot em 5 versões… Chambolle-Musigny, Morey St-Denis 1er Cru e os Grands Crus Chapelle- Chambertin, Griotte-Chambertin e Clos de la Roche Vieilles Vignes! (Importado pela Mistral).
FRANÇA (RHÔNE) – Domaine de la Janasse Châteauneuf du Pape Vieilles Vignes 2003! Apesar da safra extremamente quente em quase toda a Europa, esse vinho conseguiu preservar uma acidez quase elétrica e taninos bastante elegantes. Fantástico exemplar do sul do Rhône! (Importado pela Nova Fazendinha).
FRANÇA (RHÔNE) – E. Guigal Côte-Rôtie La Turque 2007! Para quem aprecia o estilo desses grandes tintos do norte do Rhône, não há melhor referência… Espetacular em todos os sentidos!!! (Importado pela Interfood).
ITÁLIA (LOMBARDIA) – Vertical de ArPePe 2001 a 2013 de vinhedos distintos… Excepcionais Chiavennascas (ou Nebbiolos) da Lombardia! (Importados pela Decanter).
ITÁLIA (TOSCANA) – O mestre dos magos em Brunello di Montalcino! Soldera Riserva 2004, o mais borgonhês dos tintos italianos… (Importado pela Decanter).
FRANÇA (BORGONHA) – Os brancos de Mersault fizeram a fama do Domaine Coche-Dury, mas esse Villages 2013 de Auxey-Duresses também estava sublime! (sem importador no Brasil).
FRANÇA (BORGONHA) – Degustação “in loco” dos vinhos da promissora safra 2014 no Domaine Taupenot-Merme elaborados em 10 parcelas distintas… Aligoté, Passetoutgrains, Saint-Romain, Auxey-Duresses, Chambolle-Musigny, Morey-Saint-Denis, Chambolle-Musigny 1er Cru Combe d’Orveau, Gevrey-Chambertin, Morey-Saint-Denis 1er Cru La Griotte e Mazoyères-Chambertin Grand Cru. (Importados pela Cellar).
FRANÇA (BORGONHA) – Uma pérola “tinta” de Morey-Saint-Denis… Domaine Dujac 2011! (Importado pela Magnum).
FRANÇA (JURA) – Philippe Bonard Le Trousseau 2012! Mais um delicioso “suco de uva fermentado” feito no Jura! (Sem importador no Brasil).
ARGENTINA – Lopez Montchenot 115 anos 1988! Se isso já é excelente em garrafa normal, imagina em magnum… (Importado pela Vitoria Foods – alguns rótulos de safras recentes).
FRANÇA (BORGONHA) – Jacques Frederic Mugnier Musigny Grand Cru 2008! Em apenas uma palavra: sublime!!! (Importado pela Cellar).
FRANÇA (LOIRE) – Hanami 2014 do Domaine Bobinet, delicioso Cabernet Franc do Loire… As cerejeiras em flor do rótulo dizem tudo sobre o vinho! (Importado pela Gavinho).
AUSTRÁLIA (SOUTH AUSTRALIA) – Tommy Ruff 2014, incrível blend australiano feito com Syrah e Mourvèdre da Shobbrook wines… (Sem importador no Brasil).
ITÁLIA (PIEMONTE) – Bruno Giacosa Barolo Faletto 2007! Textbook do Piemonte… Complexo, sedutor, refinado e tudo mais que um grande Barolo possa desejar ser! (Importado pela Mistral).
CHILE (CASABLANCA) – Laberinto Cenizas Pinot Noir 2013! Se as safras anteriores já mereciam aplausos, nesse 2013 Rafael Tirado acertou em cheio… Aplausos de pé! (Importado pela Magnum).
FRANÇA (ALSÁCIA) – Les Vins Pirouettes Le Pinot Noir La Bien Aimée 2014! Pinot natureba da Alsácia “perigosamente” fácil de beber… Aromas de pitanga, cereja azeda, mato, com uma acidez incrível e baixo teor de álcool (12%). Superbe!!! (sem importador no Brasil).

Agora só me resta esperar a chegada do próximo ano e ver as boas garrafas que 2017 me reserva. Como será o ano de meu “cinquentenário”, a expectativa e a promessa de apreciar vinhos interessantes e especiais é bem grande… Aguardem!

Publicidade

4 COMENTÁRIOS

  • Flavio - 23 de dezembro de 2016 às 13:19

    Grande Luiz!
    Eu vou aproveitar este seu belo post sobre vinhos de dar água na boca, para desejar-lhe um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de alegria, saúde e paz! Obviamente, seria dispensável dizer “repleto de grandes vinhos…”.
    Um grande abraço,
    Flavio

    • Luiz Cola

      Luiz Cola - 25 de dezembro de 2016 às 21:32

      Olá Flávio,
      Somente agora vi sua mensagem… Mas ainda dá tempo, Feliz Natal para você e sua família!
      Abs,
      Luiz Cola

  • Fabio Vasconcelos - 27 de dezembro de 2016 às 17:03

    Sensacional lista, Cola! Ler de quem sabe o que escreve (e o que bebe!) é outra coisa!!!!!!
    Parabéns é feliz 2017!

    • Luiz Cola

      Luiz Cola - 28 de dezembro de 2016 às 14:53

      Olá Fábio,
      Fico feliz que tenha apreciado a lista!
      Espero que em 2017 possa ter a oportunidade de provar vários deles…
      Feliz Ano Novo!
      Luiz Cola

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO