Painel de Degustação: Contrastes e Conceitos, os interessantes vinhos de Rita Marques!

  • Luiz Cola
  • 07/fev/2018
  • 0 Comentários

A jovem enóloga portuguesa Rita Marques conseguiu uma grande façanha no Douro: no espaço de poucos anos, alçou seus vinhos ao grupo dos melhores rótulos produzidos na mais conhecida região vinícola de Portugal.

O sucesso dos vinhos de Rita Marques não veio à toa, ela passou vários anos se aperfeiçoando em vinícolas de diversas partes do mundo (elaborando alguns vinhos na Nova Zelândia e África do Sul). No Douro, partindo dos 30 hectares herdados da família materna em Cedovim (Foz Côa), ela criou a Conceito Vinhos, uma promissora vinícola que já ultrapassou os 80 hectares de vinhas plantadas no solo granítico da região.

Os vinhos produzidos pela Conceito já desembarcaram há algum tempo no Brasil, mas somente agora tive a oportunidade de conhecer e degustar os rótulos presentes por aqui: um branco e um tinto da linha básica (Contraste) e um branco e dois tintos da linha superior (Conceito).

 

Conceito Bastardo 2013

Minha curiosidade e interesse nos vinhos de Rita Marques foi despertada justamente por esse monocasta de Bastardo (versão local da casta francesa Trousseau, típica do Jura). Me perguntava qual seria o resultado obtido com essa casta numa zona tão quente como o Douro. Apesar de minhas expectativas (talvez altas demais) não terem sido alcançadas, ele apresentou um conjunto muito bem feito, com frutos colhidos no ponto certo, oferecendo uma deliciosa leveza, taninos sutis e ligeiro toque picante. Senti falta apenas de uma pitada a mais de frescor para me encantar definitivamente por ele. Fico à espera de provar a safra 2016 para corroborar (ou não) essas impressões.

Contraste Branco 2013

Elaborado com as castas brancas típicas do Douro (Rabigato, Códega do Larinho, Códega e Viosinho) parcialmente fermentadas em carvalho francês (30%), ele se mostrou um ótimo branco de entrada, com um toque herbáceo bem proeminente e frescor evidente. Um vinho sem complicações, para beber descompromissadamente.

Conceito Branco 2010

O Conceito, branco de qualidade superior ao Contraste, mescla as mesmas Rabigato, Códega do Larinho, Códega e Viosinho com outros lotes de Gouveio, Donzelinho branco e Esgana-Cão, fermentadas e amadurecidas em barricas de carvalho por 10 meses. Passados quase oito anos de evolução, esse branco parece ter chegado em seu melhor momento, proporcionando ótima complexidade aromática e gustativa, e integrando adequadamente a madeira presente em sua elaboração. Um dos melhores brancos do Douro que já provei, digno de ser pareado com rótulos como o Guru ou o Redoma.

Contraste Tinto 2012

Elaborado com um blend constituído de Tinta Roriz, Touriga Franca e Touriga Nacional, esse Contraste 2012 ficou dentro das expectativas de um tinto duriense de sua categoria. Um vinho de paladar agradável e ligeiro, com frescor mediano, muita fruta madura e mínima percepção do uso de madeira em sua confecção. Perfeito para o público de gosto moderno.

Conceito Tinto 2010

Seguindo a proposta de qualidade superior da linha Conceito, esse tinto 2010 foi elaborado em pequenas quantidades com uma mescla de castas (Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinta Roriz, Tinta Amarela e Rufete) de vinhas muito velhas, a maioria delas passando dos 80 anos de idade. Como seria de se esperar, um bom tempo de espera lhe fez muito bem, oferecendo um vinho carnudo, complexo, intenso, mas finamente equilibrado no paladar. Um tinto merecedor de assinar como um dos melhores em seu estilo no Douro.

Diante dessas belas amostras de seu trabalho, é inegável reconhecer o talento de Rita Marques na elaboração de vinhos no Douro. Que ela continue a nos brindar com ótimos vinhos, seja no Douro, seja em outras partes desse imenso mundo vitivinícola. Santé!

Publicidade

0 COMENTÁRIOS

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO