Rioja lança campanha sobre as novas regras de sua denominação de origem!

  • Luiz Cola
  • 13/abr/2018
  • 1 Comentário

O conselho regulador da denominação de origem qualificada (DOCa) da Rioja está lançando uma campanha mundial de marketing para apresentar uma série de importantes mudanças nos níveis e regulamentos de qualidade da toda a região, uma das mais emblemáticas da Espanha.

Batizada como “Saber quién eres”, a campanha pretende difundir no mercado internacional essa nova Rioja que, além das tradicionais regras de amadurecimento de seus vinhos (Joven, Crianza, Reserva e Gran Reserva), a nova legislação incluiu uma série de novas indicações de origem, incluindo Vinos de Zona, Vinos de Município, Viñedos Singulares e Espumosos de Calidad de Rioja, assim como algumas novas exigências no madurecimento para os vinhos Reserva e Gran Reserva, e a elaboração regulamentada de vinhos brancos varietais.

O primeiro gráfico abaixo mostra a nova estrutura da região, com anéis concêntricos que destacam as diferentes classificações relacionadas ao terroir, enquanto o segundo gráfico exibe como essas novas indicações serão usadas em conjunto com as regras existentes, associando o tempo de amadurecimento do vinho, seja em garrafa ou barrica, com a origem das uvas ou ambos. Vale notar que no segundo gráfico o termo Joven foi substituído pelo termo Generico.

Gráfico 1: As novas zonas de origem: Rioja genérico, Vinos de Zona, Vinos de Municipio e Viñedos Singulares

Gráfico 2: Associação entre as classificações de terroir e as regras já existentes em relação ao amadurecimento dos vinhos

Outra novidade é a criação de uma categoria para os vinhos espumantes da região: os produtores que atualmente elaboram vinhos pelo método tradicional e rotulam como DO Cava, poderão optar pelo nome Espumosos de Calidad de Rioja. Mas poderão utilizar apenas um deles. No momento, apenas oito produtores colheram uvas da safra 2017 para fazer um vinho espumante sob a nova classificação, cujos produtos só devem chegar ao mercado no ano que vem.

As principais mudanças divulgadas na campanha da “nova” DOCa Rioja são as seguintes:

A mudança mais significativa na classificação de qualidade da Rioja veio com a adição de uma categoria completamente nova, os Viñedos Singulares. Lançada em junho de 2017, ela foi projetada para destacar o terroir e as origens do vinho, refletindo a diversidade de cada região. Essa nova categoria pode ser usada em conjunto com a classificação de qualidade já existente na Rioja, no que diz respeito ao  tempo que o vinho é amadurecido na barrica e na garrafa. A idade mínima para as vinhas é de 35 anos, com rendimentos abaixo dos atualmente permitidos (máximo de 5.000 kg/ha para as tintas e 6.922 kg/ha para as brancas).

O uso dos termos Vinos de Municipio e Vinos de Zona é uma atualização na rotulagem Rioja que já era permitida. As vinícolas têm permissão para indicar a zona de produção desde 1998 e para nomear a aldeia ou cidade desde 1999. As sub-regiões Rioja Alta, Rioja Alavesa e Rioja Oriental (anteriormente Baja) são agora conhecidas como Zonas.

Requisitos de amadurecimento: desde julho de 2017, o Consejo Regulador DOCa Rioja introduziu novos requisitos, permitindo maior flexibilidade para o amadurecimento nas garrafas. Para os Reservas, o período total é de três anos, com um mínimo de 12 meses em carvalho e mais 6 meses em garrafa (anteriormente não havia tempo mínimo para o envelhecimento em garrafa). Essa alteração entrará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2019. Para os Gran Reservas, o tempo total de amadurecimento é de cinco anos, incluindo um mínimo de 24 meses em carvalho e outros 24 meses em garrafa. Embora o tempo total de amadurecimento não tenha mudado, existe agora uma flexibilidade maior para o tempo gasto em garrafa, que era anteriormente de 36 meses. Essa mudança já entra em vigor agora.

Os vinhos brancos varietais ganharam maior variedade de uvas permitidas. Desde julho de 2017 é possível produzir vinhos varietais das castas Viura, Malvasia, Tempranillo Blanco, Garnacha Blanca, Maturana Blanca, Turruntés, Chardonnay, Sauvignon Blanc e Verdejo.

Agora, só nos resta aguardar o passar dos anos para nos certificarmos se essa série de mudanças alcançou o objetivo desejado: tornar os vinhos da Rioja ainda mais distintos e repletos de qualidade.

Fonte: traduzido e adaptado de The Drinks Business

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO