Recorde: Vinhos de Henri Jayer foram vendidos a peso de ouro em leilão!

  • Luiz Cola
  • 21/jun/2018
  • 0 Comentários

Como já havia anunciado semanas atrás, o leilão dos vinhos da reserva privada de Henri Jayer, que ocorreu em Genebra no dia 17 de junho, bateu todos os recordes e alcançou a assombrosa cifra de 34,5 milhões de francos suíços (ou cerca de 30 milhões de euros), um valor três vezes maior que as estimativas iniciais dos especialistas!

Lote de 12 garrafas de Richebourg Grand Cru 1985, um dos mais cobiçados e valorizados no leilão

As cobiçadas 1064 garrafas de tintos da Borgonha oriundas da adega de Jayer (855 garrafas de 750 ml e 209 garrafas em magnum) tiveram uma disputa acirrada e sem precedentes entre os cerca de 100 compradores presentes vindos da Ásia, das Américas e da Europa, isso sem contar os lances vindos por telefone e pela internet.

O lote 160, o mais aguardado de todos, constituído por uma vertical única de 15 garrafas magnum do Vosne-Romanée Premier Cru Cros-Parantoux (de 1978 a 2001), um dos vinhos mais caros do mundo, ultrapassou a impensável marca de um milhão de euros. Para que se tenha uma ideia do valor pago, as estimativas iniciais giravam entre 237 e 406 mil euros, ou seja, 4 a 5 vezes menos que o valor arrematado!

O leilão foi realizado por iniciativa das três filhas de Henri Jayer, falecido em 2006, que além de amealharem uma vultosa quantia para si mesmas, entendiam que esses vinhos feitos pelo pai delas deveria ser compartilhado com outras pessoas. Elas torcem para que os novos (e ricos) proprietários destas raras garrafas não as mantenham na adega esperando apenas por sua provável valorização. O desejo delas é que esses vinhos sejam bebidos e apreciados pelo maior número de pessoas possível, honrando o trabalho dedicado e apaixonado de Henri Jayer.

Publicidade

0 COMENTÁRIOS

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO